Vantagens e desvantagens de 10 tipos de sapato Deixar um comentário

1 – Plataforma: aumenta o risco de quedas, tira a estabilidade da caminhada, reduz a mobilidade e altera a forma de apoio em mata-borrão dos pés, que é esperada no andar normal.

2 – Salto alto com bico fino: muda a estrutura e a forma de andar, o bico comprime os dedos, encurta os músculos da batata da perna, aumenta a lordose lombar e favorece as cãibras nos pés e nas pernas.

3- Salto baixo com bico redondo: é melhor que o salto alto, e o bico arredondado é mais indicado para os dedos.

4 – Sapato tipo de boneca: não tem problemas, é confortável e tem o bico redondo e sem salto. Só é pouco flexível.

5 – Bota de cano alto com salto: o salto pode aumentar o risco de quedas ao tirar a estabilidade dos pés.

6 – Bota de cano baixo sem salto: é melhor, pois o cano baixo protege mais de torções em relação ao calçado que não é bota e não tem salto.

7 – Sapato social de homem: tem pouca flexibilidade. É preferível um sapatênis para quem caminha ou fica em pé por muito tempo.

8 – Sapatênis: é melhor que o sapato social, porque o cadarço ajuda a fazer o ajuste com o tamanho dos pés e é mais flexível. Também absorve mais o impacto do dia a dia.

9 – Tênis com solado alto: não é indicado para quem tem problema de coluna, pois prejudica a pisada e não favorece os pés. O problema está na altura do calcanhar, na distância dele em relação ao chão.

10 – Tênis para corrida e caminhada: não pode ter um amortecedor grande, 2 a 3 cm de altura, mas também não pode ter palmilha reta. Precisa ser flexível e confortável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

🔥 PROMOÇÃO RELÂMPAGO 🔥
Use o cupom BLACK10 e ganhe 10% de desconto em sua compra!
Aproveite que é por tempo limitado.
+